domingo, julho 26, 2009

Hipotermia

(o vidro e a grade pla janela chuvosa do carro, assim tirei)

De repente estou frio feito lá fora
Minhas roupas não me aquecem
Nú igual a noite vermelha inverno índio
Um gelo norte, tremendo febre
Minha terra roxa imitada pela pele minha

Não sinto meu coração, pareço um ser de pedra
Duro e concreto e sem vida
Uma lacuna a durar breve
Durante o congelar do sangue entregue
Não circula calor, em greve, em mim

Esta dor descubro dos meus pés acimentados
De dentes destilados, batidos
Sem qualquer significado remóido no banquinho
Sentado, sozinho, dentro da casa que venta
Um terço do mu tamanho encolhido, aguenta frio

Mas, estou cavando um buraco no sofá.


Folha de Outono (Rafael Belo), às 00h05, 13 de julho de 2009.

10 comentários:

La Sorcière disse...

"cavando um buraco no sofá" é ótimo!!!! Vc mora no Sul, não é? Eu nasci para o sol....já não aguento o inverno de Sampa....fico toda embrulhada o dia todo!!! Fico deprimida nos dias cinzentos...
Bj

A Língua Nervosa disse...

não gosto do frio...dói tudo!!!!
assim...frio bom pra mim é aquela chuvinha no final da tarde onde em espreguiço, confortavelmente, numa rede ou me enrolo com meu edredom na cama...
eu sou do sol, do calor!!!
beijos

Stella disse...

Parece cena de filme de terror.
Senti um frio na espinha.
E nesses dias chuvosos e gelados então!! Ô!

Beijos, moço.
Boa segunda pra ti! E bem aquecida! rs

Vinha disse...

Adorei! Muito bom mesmo, Rafael!!
Senti um frio na espinha. [2]
Adoro o frio, pena que eu nasci no lugar errado pra mim, na Bahia :(

Cara, eu tava lendo esse poema e escutando Lading London da banda 3 Doors Dawn, e meu Deus! Tipo como se a música fosse feita pra esse poema! *-*

D+!! *.*
Bye :)

Rafael Belo disse...

Não é, não, Xandra. Ribeirão Preto, mas morei em Curitiba já (risos). Aliás, gosto muito e fico mais ativo ... (risos) bjs "linda", e claro obrigado.

Rafael Belo disse...

Nada exagerado, mas sou mais frio sim (o clima - risos), mas não dá para o "espreguiço, confortavelmente, numa rede ", agora o edredom sim kkkk (risos risos risos risos)thanks beijos.

Rafael Belo disse...

É uma narrativa versada poética neste sentido "moça" Stella (risos)Boa segunda pra ti tb agradecido estou hh beijos

Rafael Belo disse...

Agora "ouvi" a poesia Vinha, Obrigaduuu! (risos)sempre falei em voltar pra Curitiba - morei lá- mas... beijos, valeu o coments d+[2].byee

Ariana disse...

É, fiquei pensando nas palavras, nas frases... pés acimentados, frio, nu, é um texto reflexivo, nostálgico...
Talvez seja esse inverno que nos faz escrever diferente. Tenho escrito com certa nostalgia ultimamente, e é por causa do frio, eu sei.
Odeio inverno!

Beijos, Rafael!
Boa semana pra ti!

Rafael Belo disse...

Ari, o frio me cansa menos, ajuda a pensar mais e m sinto e mais forte hauahu (risos) Sério. E esta poesia foi tão "reflexão momentânea", quase literal kkk. MAs o gostoso mesmo dos textos é eles remeterem a quem lê, aos sentimentos desta. Agradecido... XD Beijos Ari, ótima semana