terça-feira, julho 14, 2009

Imaginação



(tirei esta entre o fórum social mundial, em Porto Alegre)

Por Rafael Belo

“Fora”, “Não...”, “Eu odeio...” são os protestos nas redes virtuais. E aos ventos lá fora, pois lá não gritamos. Este fora do ambiente cibernético me lembra o ocorrido agora a pouco. Estava na calçada e logo atrás uma senhora no volante d um carro prata, classe média, sedã, não sei a marca, pois, a senhora de rugas marcas de “expressões” e um vestido bem – bem mesmo – estampado incrementado pelas jóias nos pescoços dedos e pulsos me chamou - não sei porquê - mais atenção. Não pela descrição dos artefatos artifícios tão discretos ou pela idade não comentada, mas pelo movimento da cabeça da senhora.

É bom escrever: Ela lembrou minha falecida vózinha materna (aliás, de “inha” não tinha nada além do tamanho). Tinha certeza sobre o balançar firme e lento da esquerda para a direita repetidamente, ser por minha causa. Afinal, estava abaixado com as mãos sobre o assoalho do carro e depois levantei bruscamente direto para o encontro do olhar negativo dela.

Procurava um pedaço da minha caneta. Depois de me esticar para pegá-la, travei o carro, levantei e bati a porta, para o olhar pesado citado. Estava lá à esquerda imediatamente me julgando e toda a negação da senhora me parou. Comecei a pensar compulsivamente sobre a imaginação dela e, agora, me dei conta das possibilidades furtivas e furtadas, a passar pela cabecinha da senhorinha: “Furando o pneu homenzinho. Feio, muito feio.” ou “Tentando fazer ligação direta. Que pouca vergonha!”.

Depois, sem dar seta para esquerda, saiu com o carro sem parar de balançar a cabeça. A senhorinha -juíza e júri- me lembra exatamente nossos protestos atuais contra “os mais um” ou “sempre os mesmos” da política. Balançando a cabeça em desaprovação, vemos um pouco do acontecido e partimos para criarmos comunidade, indignados com nossos eleitos. Eles agradecem e cultuam a deusa internet.

14 comentários:

☆ Sandra C. disse...

eu tomo todos os cuidados do mundo para não, nunca, precisar venerar esta 'deusa'.

deusa das ilusões.

Rafael Belo disse...

é. é uma deusa poderosa. temos que tomar cuidado hehe. Obrigado Sandra

Deise Anne disse...

eu acho q ela seria capaz de furar o pneu, ja qua saiu sem dar seta. ela tem cara de vozinha terna, mas a quem pode enganar?

obrigada pelos comments lá no conto, Rafael. o final está proximo e esté me deixando tão angustiada que antecipei a parte que só sairia amanhã pra hoje... rsrs

Rafael Belo disse...

"Quem pode enganar?" Isso! hehe Sei como é a angustia de querer contar a história hehe Agradço sua "presença" seus coments De. beijos

Jamylle Bezerra disse...

Julgar e ser julgado... assim é o ser humano. Na nossa cabeça, os velhinhos são sempre fofinhos, lindinhos, vôvozinhos (vovózinhas), mas já passei por algumas situações que me fizeram mudar de ideia. Dia desses tava na academia e chegou um velhinho lindo(até então)! Achei o máximo um senhor com mais de 70 anos sair de casa para ir malhar. Resultado: ele era um policial federal aposentado, desses que não ouvem, não compartilham opiniões... só falam e impõem. Em outras palavras: velhinho insuportável!!! Nunca mais vou achar velhinhos na academia (e em nenhum outro lugar)uma "coisa bonita"...

La Sorcière disse...

Desencana Rafael....gente assim não merece nossa atenção.
Foto mais-que-linda....
bj

Rafael Belo disse...

La, obrigado. Não merece, mas dá uma boa história não é?!beijos

Rafael Belo disse...

É Jam (posso fazer igual a Is)São só pessoas supostamente mais experientes. Merecem respeito, mas é tudo uma questão de tom ou se também respeitarem?

Isolda Herculano disse...

Ô Rafa, essa senhora que você descreveu aí pareceu a Hebe Camargo. Era ela?

Beijos!
Isolda.

p.s.: ah, eu deixo você chamar Jamylle de Jam.

Rafael Belo disse...

Não, não era! Senão seria uma gracinha hauhauahu (que infame)
Beijos Is,

Ps: Ah, muito obrigado por deixar :D.

Stella disse...

Isso me lembra aquilo de julgar e não fazer nada. Ela foi embora e nem pra ajudar. Acho isso muito pior...

Beijos e obrigada pelas visitas!

Rafael Belo disse...

Pelo menos um sorrisozinho hehe, né Stella?! Obrigado eu, linda. Beijos

Tathy Panziera disse...

Acho que ela criou uma das comunidades anti-você [rará]

Essa história de julgar e internet são viciantes mesmo. Dá medo. Corro das duas.

Bju

Rafael Belo disse...

Corra não, "bixinha" hauah u enfrente. Só não siga. Vícios são freud. beijos tathy querida