quinta-feira, agosto 27, 2009

Conversas com a Lua


(Um presente já entregue para uma aniversariante deste dia 28)
por Rafael Belo

Vestia um sorriso sobre suas vergonhas, uma ansiedade desproporcional, certa inquietação, muita emoção e claro dúvidas-dúvidas-dúvidas. JS16 não ia completar 17 e ainda está no fim dos 15. Contando os dias os via lentos, até arrastados. Dormia pouco ou demais, sem meio termo. Certo era sua conectividade. Queria alguém para ser seu, outra certeza. Fiel, amiga, mas vira e mexe a emoção tomava conta à “ajudando” a cometer os repetidos erros. O que nem sempre era ruim, mas dava aquela sensação de cachorro correndo atrás do próprio rabo. Subestimava-se.

Com seu mundo caindo e levantando quando menos esperava era uma das poucas adolescentes da raiz da palavra. Sua mentalidade extrapolava, às vezes, até as mais vividas. Meiga. Esta era a qualidade principal para a lua se interessar por ela. Conversando por troca de luares, assim que o sol se decompunha com horizonte. Momento esperado por ambas. Olho para a lua e sinto que ela me diz ser eu enluarada a brilhar luar sereno para ela, mas como seria possível?

Que inocência brilhante, pensava a Lua, a enxergar um sorriso puro despido e os desejos, de JS16. Esta de costas na cama sentia seus desejos realizados, sonhava. Minha liberdade eu quero – mal sabendo a poder conquistar mais e mais perante os pais e o mundo. “Chorona”, disse para o vazio do quarto com as luzes laranjadas das janelas do MSN. Chorar fácil era muito bom, mas desconhecia. Lágrimas eram fortalezas erguidas e não fraqueza demonstrada.

O quê virá? Interrogava perante sua delicadeza e educação. Sua simpatia, beleza e inteligência rogaram rubores. Errar é tão bom quanto acertar, iria pensar. Estava no Biquíni Cavadão: “ ...Quanto tempo será que demora, um mês pra passar?...”. Quero me sentir livre. A Lua se encheu. Cheia respondia: “Você e acha incompreendida e acaba se explicando demais, mas no fundo sabe não ser bem assim. Sabe que não consegue disfarçar seus pensamentos e sentimentos, a dominavam”. Descobrira ser bom, nada se controla de fato na vida e podemos nos preparar se ansiedade.

A Lua e o frio leve, a viram. A acompanharam. Descalça, de preto básico e jeans corria a noite pelo impulso. Gritou de alívio. Quantas não queriam ser impulsivas... Sorriu sua sorte e pairou seu luar e sereno.

16 comentários:

Dora disse...

Gostei do texto. Tipo Monalisa, sabe?? Enigmáticoooooo (rs rs)
É uma boa fase. Uma linda fase. No fim, acho que cada uma delas tem seu encantos, mas só quem os percebe são os "atuantes"...
Ai, será que também fiquei enigmática de repente, caro Rafael?
CHeiro grande e uma tarde bem linda pra você (pelo menos aqui tá tudo lindo e ensolarado...rs)
Fui!

Rafael Belo disse...

É sim! Me lembro de cada detalhe dela. Entendo seus enigmas Doralisa hehehe. Aqui está também com resquícios d um vento refrescante quase frio hehe. Obrigadooo. Cheiros ensolarados de ventos pra ti bela.

Vinha disse...

Passando rapidex.
Nem li o texto, tô sem tempo agora, mas obrigada pelos selos :D
Pelo título o texto parece ser boom..

Bye
Vinha.

Mai disse...

Gostei do texto.
As vezes eu converso comigo, contemplando a lua. A lua me deixa nostálgica de alguma coisa longe daqui e de mim.

Abraços,

juliana disse...

Aiin Rafaa, obrigadaa, de verdade, esse foi O MELHOR miniconto, hehe, simplesmente tudo que eu precisava ler, só vc mesmo pra me entender, e pra me fazer enxergar algumas coisas que não vejo, obrigada por tudo, miniconto PERFEITO, beijoss

La Sorcière disse...

Oi Rafa, este texto foi especial para mim, porque sempre converso com a lua.
Como sempre, a sonoridade dos seus textos, me encanta!!! "Olho para a lua e sinto que ela me diz ser eu enluarada a brilhar luar sereno para ela..." é muuuuito lindo!
Bj

Rafael Belo disse...

De nada VInha. O título é meio texto ;D bj

Rafael Belo disse...

Os poderes da lua aumentando nossa água salina, nossa maré. Mexe sim Mai hehe beijos linda

Rafael Belo disse...

Mais um parabéns antecipado Juzinha! Vc merece. bjs

Rafael Belo disse...

É Lezinha! Adoro sonoridade , amo música e a lua tem papos mais longos quando cheia. Beijos querida

Déia disse...

Muuuito legal esse texto, um tanto mistério, um tanto enigmático....
bjinhos

Celsina disse...

Adoro esses seus mini contos, eles são tão... "enigmáticos" como disse a Dora, rsrs
Gostei do titulo "Conversas com a lua" acho que eu sou um pouco doida, eu converso com a lua... e o pior, é sempre! rsrsr

Haa deixei um selinho dark para você :)
Beijos!!

Rafael Belo disse...

Mistérios da lua hehe, Déia ! Beijos lindinha.

Rafael Belo disse...

É Cel linda, parece que todos aqui possuem algo em comum kkkk bijos e obrigadooo

Mônica disse...

Sorte dela ter a lua como amiga. Lindo texto, Rafa.
Bjs e bom fim de semana.

Rafael Belo disse...

Sorte ter amigos linda. Os enluarados e os imaginários também heheehe Obrigado Nikinha. biejos e ótimo fim de semana.