segunda-feira, agosto 24, 2009

“De novo”


(Viagens sul-mato-grossenses o retorno, tirei co mvárias intenções)


não há bom dia – nem cumprimentos
qualquer aceno é censurável
um sorriso daqui
uma dúvida de lá
as ruas são antisociais

pessoas nuas, existem mais
estão
tão vestidas
revestidas dos seus próprios mandamentos
inseridas, em seu mau comportamento

se olham –fingem que não
se olhadas – quando não ofendidas- abrem um buraco no chão
possuem todos os dedos –ou nenhum
no meio termo podiam ser incomuns
mas há tantos a seguir – que em seguida são mais um.

Folha de Outono (Rafael Belo), às 13h49, 17 de julho de 2009.

14 comentários:

Déia disse...

Poxa, que triste!
Podia ser especial, deixar marcas.Podiam ser alegres e sorrir até para nada!
Podia deixar saudade, mas pelo visto, deixará só uma lembrança daquelas ruins de lembrar!
bj

Rafael Belo disse...

boa para escrever kkkk Por isso sorrio "pras" pessoas bj linda

Belle disse...

Rafa, tomara que numa próxima viagem vc fique mais satisfeito...
Mas é assim mesmo, nada é 100% perfeito!
Embora sem graça, vai ficar como lembrança... isso é, pelo menos, bom!!!
Bjos :)

Mônica disse...

É o que eu digo... as pessoas são estranhas! kkkkkk

Adorei o selo e o motivo que levou vc a me indicar. Obrigada!!

Bjs, menino.

La Sorcière disse...

Achei tão triste...e melancólico. è lindo, mas triste.....

Rafael Belo disse...

É incrível, mas eu acho graça Belle! Mesmo com uma pontada de tristeza. Escrevo sobre por achar necessário hehehe não por me sentir mal com. beijso Bellinha linda.

Rafael Belo disse...

Obrigado menina Nikinha linda. SOmso estranhos e ponto. (risos) kkkkkkkkkk beijoissss

Rafael Belo disse...

Sabe Lezinha, sou uma pessoa super descontraída e a expressão triste e melancólica só cabe a mim quando arte heheehe Digamos que isto foi só uma observação poética (risos) Não um afetaçaõ em busca da imperfeição já que prefiro as imperfeições. Beijos querida adorada.

Isolda Herculano disse...

Seus escritos de hoje me fizeram lembrar uma música do Gonzaguinha: “cantar nunca foi só de alegria. Em tempo ruim todo mundo também dá bom dia”. Algo assim.

Abraço.
Isolda.

Rafael Belo disse...

É isso Is! Imenso Gonzaguinha. O que quis dizer hehehe obrigadoooo lindaa aquele abraço

Deise Anne disse...

Nossa, amei a foto e o poema!
E esse olhar que não deixa nada passar despercebido, hein, Belo?!
Muito bom!
Existem mesmo pessoas nuas que andam sufocadamente vestidas. Tudo isso existe de fato!

Beijão

Rafael Belo disse...

Ando treinando cada vz mai mu olhos inexperientes e ouvidos meioempé hehehe Triste né, De? beijos

Ariana disse...

Versos reflexivos...Emocionantes...
Viajar em poesia é mesmo incrível, podem sair belíssimas narrações em formato de versos.
Parabéns!

Beijos!

Rafael Belo disse...

E é incrível ver assim o mundo, me surpreendo que às vezes seja "minha" a visão. Obrigado Arii.