sábado, agosto 15, 2009

A imagem da palavra


(tirei esta no quintal da ex-casa)

Não a via há dez anos
Não tinha meus números profanos que ninguém fez
Mesmo assim ligou
Feliz ou algo havia- contando coisas pelo nariz
Infortúnios da beleza

Havia destreza e intimidade
Porém, poucas palavras troquei com ela
Uma das mais belas daquela cidade sem importunidades

Olhei pro teto
Depois do sonhei

Era o sonhar da confiança
Aos meus íntimos
E aos outros
Recuperei minhas palavras viciadas
Palavras perdidas de um sonho.

Folha de Outono (Rafael Belo), às 18h58, 16 de julho de 2009.

12 comentários:

Jamylle Bezerra disse...

Lindo Rafael. A foto tá bacana demais também!!!!!!

Bom domingo!!!!

Rafael Belo disse...

Brigaduu Jamy bela, aaa movimentos captados. Ótimo domingo querida

Mai disse...

Folhas de outono são folhas que caem ao chão. Sonhos...
Teu texto é um sonho ilustrado com imagem de um lugar importante para ti e que há dez anos não vias.

Falas de um sonho e de um passado que talvez em sonhos e desejo de estar, ainda esteja em ti, guardados - sonho, amor, e o quintal.

Abraços,
E grata pelas palavras lá no 'inspirar'.

Rafael Belo disse...

Vejo as FOlhas de Outono como eu. Elas Tem de se soltar e cair lentamente, às vezes os ventos as levam mas elas têm que cair e adubar o solo e o enriquecer. A pessoa era apenas a personificação da confiança que me faltava naquele dia que versei estes versos. E realmente ainda estava em mim e sdentia todas as formas e "poderes" do mundo no quintal como sinto quando sonho e escrevo e nas minahs entregas...! Volto a este lugar, há pessoa tinha dez anos de sumiço, como alguns sonhos meus,. Afinal estes lugares estão em mim e mesmo sabendo só redescobri aqui, nestes versos. beijoss Mai Disponha hehe

La Sorcière disse...

Oi Rafa!! Lindo texto e linda foto....mas eu preciso contar a verdade: meus olhos leram esta poesia, mas minha cabeça está pensando nos seus posts lá no Mistérios Abertos....
Bj

☆ Sandra C. disse...

meu comentário bateu com o da Mai.

muitas vezes se vive mais de passado do que de presente. do que de futuro, talvez.

Rafael Belo disse...

Brigaduu Le. Estou bem voltado pra lá tb. E não são minicontos é uma história só. hehehe beijos linda

Rafael Belo disse...

Bom Drinha... Era só uma forma de dizer de um forma onírica que algo que me faltava no momento do versado aqui, estava lá atrá e o resto é como disse ali pra Mai hehe beijos bela

Déia disse...

Tem selinho pra vc lá no divã!
bj

Belle disse...

O bom da vida é podermos ver, o qto a vida passou, o qto amadurecemos!!!
Lembranças que ficaram guardadas na memória dessa casa!
Linda foto e lindo texto Rafael!
Bjos

Rafael Belo disse...

Brigaduuu Déiaa, bj!

Rafael Belo disse...

É sim Bellinha! É bom ver o quanto aprendemos com todas as coisas XD bj