domingo, julho 25, 2010

Consciência plena

8 como se tivesse tirado com a mente, a imagem do texto estava lá fora a minha espera para ser captada pelos meus olhos e lente... tirei neste domingo...

por Rafael Belo

Não estava escrito nas estrelas nem era parte de alguma profecia, mas de alguma maneira fora do alcance de explicações era para acontecer. E aconteceu... Mas, antes os caminhos teimavam em não se cruzarem por mais paralelos a estarem. Por mais próximos, a distância era o motivo do acontecimento porvir anos mais tarde. Nada de paixonite aguda ou devaneios adolescentes, a vida já havia lhes ensinado a temerem e ficarem bem atentos a relacionamentos malfadados de todas as maneiras. Mesmo assim - por mais experientes - aquele Sentimento a os invadir em um olhar, ao primeiro contado iria ligá-los por Tempo indeterminado.

Eles não acreditam em Amor a primeira vista. Aquela conexão instantânea, aquele encontro de almas e batimentos cardíacos inusitado eram sim a Verdade. Amores a primeira vista acontecem... Acontecem - em real – a cada visão a dois construída. Esta era a consciência deles e o passado não os impedia de estarem juntos. Aquela completude a os envolver e bem maior de qualquer pensamento, não queria nem devia ser compreendida. Dons não devem ser questionados... O Mal em si só inexistia ali, tanto porque era uma entidade fabricada. Sim, existe! Condensado em várias supostas contradições de nós, humanos. Não dentro de uma dualidade inquestionável onde se nasce para ser um rótulo romântico.

Ela e ele eram conscientes. Eram racionais, mas o corpo também pensa pela alma pelo coração a trazer um sentido superior e assim continuavam a ter consciência, no entanto, bem mais completa. Esta parecia ser a manifestação de uma força criadora do Universo, criando tal universo no universo particular de cada um dos dois. Não importa o nome dado a Algo para se enxergar cego. Para acontecer em pleno Sentimento dia após dia como se cada data fosse o piegas e viveram felizes para sempre...

Felicidade de poder simplesmente Sentir. Era a manifestação de ambos. Um beijo um cheiro as palmas cruzadas em dedos, este era o presente do presente dia. O primeiro olhar o primeiro toque o primeiro envolver de lábios e línguas e as primeiras vezes repetidas a primeira vez de novo e de novo... Todo encontro como se fosse há um longo tempo. Sem estar escrito nas estrelas sequer sendo parte de alguma profecia, mas de alguma maneira fora do alcance de explicações estava acontecendo.

2 comentários:

Déia disse...

Esse momento do encontro é simplesmente mágico....

bj

Rafael Belo disse...

Ya... It' magic, It's magestic rsrs