sexta-feira, outubro 26, 2012

Encalço descalço


Encalço descalço



Espasmos elétricos arrepiam o ar e a pele peleja tremula
a fricção da pragmática dos choques acumulados na areia
clareia um outro mundo encoberto de uma branca flâmula

flamejando coração e alma gerados e transformados em energia na teia
cadeia aberta em grades imaginárias correndo corrente em súmula
eletricidade estática a ressuscitar os ares que rodeia

até o vento despertar as imagens das mensagens da fórmula
formulam um rio de planos no abrir dos olhos e no leito ateia

o olhar de volta para o olhado em estranhamento
sem avesso, sem calçado, descalço no encalço
de sua silenciosa multidão.

(Às 20h06, quinta-feira, 25 de outubro de 2012, Rafael Belo)

5 comentários:

La Sorcière disse...

Oi Rafa!
Muito lindo e profundo.
Sou sua fã assumida!

Rafael Belo disse...

OO Lele obrigado querida! Sou seu fã tb linda! reverências a ti. bj ótimo fds

Tathiane Panziera disse...

Belas palavras Belo...

Bom fim de semana

Jamylle Bezerra disse...

Lindo Rafa! Tenha um ótimo domingo e uma semana cheia de boas surpresas!

Rafael Belo disse...

Obrigado Tathyta! Ótima semana!bj

É Jamy quando a alma fala bom mesmo é não calar! agradecido e uma semana maravilhosa pra ti! bj