terça-feira, junho 18, 2013

Ausente do agora

Ausente do agora
por Rafael Belo

Os detalhes sempre fazem a diferença. Ontem de manhã, antes das 8h, cheguei ao estacionamento do meu emprego e fiquei surpreso. Primeiro um sabiá fêmea pousou na janela do passageiro. Ficou lá entre a janela e o retrovisor. Saltitante. Esvoaçante. Então, o sabiá macho chegou ao parabrisa do lado do passageiro. Ambos pareciam me olhar. Ficaram lá longos minutos mudando as diagonais da cabeça. Pra lá. Pra cá. Não ousei me mexer, temendo assustá-los e perder o encanto.

Ela era marrom-casca-de-árvore. Ele marrom com amarelo. Foram dois sorrisos que o dia me deu. Até alguém chegar distraído. Introvertido na sua manhã. Bem próximo do carro e pronto. Quebrou-se o encanto. Eles voaram. Ainda fiquei parado um minuto. Então desci. Olhando para todos os lados, afinal não é todo local de trabalho que é visitado por todo tipo de pássaros e quatis, além de outros animais. Não é toda janela que serve como tela do mundo. A maioria serve apenas para deixar a luz e o ar entrarem e circularem.

Um desperdício de janela se considerarmos nossos olhos também. Quanto da vida está nós detalhes? Sem eles não entendemos o quadro geral. Fica tudo preto e branco. A vida é cor. São as cores a vida. Se não usarmos muito nossos olhos e nossos ouvidos, vamos reclamar que tudo é sem cor, sem som... Um filme mudo com enredo fraco e desinteressante. O geral fica adormecido, fica igual e as cores se perdem se misturam. Basta um pássaro para fazer a segunda-feira sorrir.

Se você não está sorrindo, olhe ao redor como se nunca tivesse visto. Há vida até no concreto frio e duro. A vida sorri para você mesmo se você não sorrir de volta. A Natureza é paciente e nossa impaciência nos impede de ver, ouvir e sentir o que está ao redor, principalmente porque queremos ver o que ainda nem está no seu tempo. Queremos nosso futuro. Queremos o seguinte e o agora só fica fadado ao imediatismo com resultados impacientemente instantâneos. Por isso, fica a pergunta: onde estamos neste momento?

4 comentários:

Anônimo disse...

Maravilhoso! Um dos seus melhores textos! Que bom saber que em um mundo tão conturbado,pessoas com percepção tão aguçada! "Queremos futuro....Onde estamos neste momento?" mamy

Anônimo disse...

Este texto sou eu! Sem pretensões, apenas com a boa surpresa de me reconhecer em outras linhas. Sábias linhas por sinal. Obrigada! Fabiana Silvestre

Rafael Belo disse...

Obrigado

Rafael Belo disse...

Obrigado eu Fabi. Que bom que acontece o que eu gostaria com estas linhas. Bj volte sempre