sexta-feira, setembro 09, 2016

Cercada (miniconto)




Vários corações partidos se uniram como um clube da Luluzinha se a Luluzinha tivesse montado uma banda de punk rock. Seriam The Runaways brasileiras, ou The Heartbreaks, poderia até ser Corações Partidos... Todas as garotas juravam ódio eterno aos babacas que as fizeram conscientemente trouxas.  Mas só porque elas não queriam aceitar a insistência no erro. Aceitavam mesmo dizendo que não, a pressão da sociedade, da família e até dos “amigos”. Precisava arrumar um homem e ser feliz. Balela . Sozinha se é feliz, depois se quiser compartilhe. Só nós somos responsáveis pela nossa felicidade. Assim, se conflitava Willa.

Este vazio no peito anima minha mente a seguir adiante apesar do corpo querer se entregar ao choro, ao isolamento e a quantos potes de sorvete e barras de chocolate puder aguentar... Será que alguma vez tive Amor? Fui tão estúpida a só dar... Doar para estes estrupícios, mas me fizeram aprender muita coisa, não foi? Falso amor. Ao invés de comer depressivamente vou destruir o celular dele, o carro dele, a televisão dele e as meninas me ajudariam, mas isso acabaria com minha raiva? Só seria divertido por um tempo... Um bom tempo... Onde estão as meninas?

Peraí! Estávamos em quatro... Cadê as meninas? Acabamos na mais isolada parte deste sul do Brasil... Isto é uma ilha?! Chegamos à Argentina? Fomos obrigadas a entrar na água congelada... Quando saímos? Nos separamos por poucos instantes e elas... Elas morreram? NÃO!! Onde elas estão? Oh meu Deus! Estavam com caras de que algum terrível lhes acontecera... Mas o quê?! Não vou aceitar isso... Nós boiamos por quantos dias? Dois? Estava tão escuro... por que aquela escuridão não acabava? O que aconteceu? O que eu houve conosco? Será naufrágio? O que Será que nos naufragou? Não tem mais ninguém por aqui?


Não posso ficar boiando na vida como estes destroços. Nossa! Estão por toda parte... Há mais corpos... Isto não está acontecendo...!  Isto não está acontecendo!! Não!!!! Preciso reagir! Não tenho mais tempo a perder!! Vou descobrir o que está acontecendo! Vou recolher os pedaços... Mas há tantos... Recolho primeiro os meus ou...? Todas mortas e eu pensando em mim... Mas o que eu poderia fazer? Heim!?? Nem sei o que aconteceu... Coleciono cicatrizes, mas não serei a náufraga, serei?!  Sou A sobrevivente! Isso...!  Preciso ser... Mas... Mas, não me lembro da última vez que estive só, sozinha! Completamente comigo mesma! Será que sempre vivi cercada por corpos?

Um comentário:

Maria Belo disse...

....coleciono cicatrizes.....perfeito