segunda-feira, setembro 26, 2016

Tire a vida pra dançar


A primavera nos joga suas flores para dançarmos ao vento com elas. Dança a natureza e nos encanta a todo momento. O movimento do corpo segue. Feche os olhos e seja o ar ocupando todos os espaços. Esteja água e flua como se seu corpo fosse cada sentimento pulsando neste mundo sincronizando o coração com cada ritmo arrepiando na pele, sorrindo no rosto em todo suspiro solto pronto para nunca mais parar. Permita-se viver por cada poro solo nos momentos eternos e, então, será um indivíduo coletivo tocando atrevido todos os limites de ser. Isto é acontecer. É ser o presente de se entregar. Abra os olhos.

Veja e respeite o tempo das batidas. A vida é pura dança em uma música contínua só mudando de estilo se adequando ao cantar do coração. São todas as emoções expressadas quando o corpo balança e se lança ao despertar. Podemos até ainda estar dormindo, mas os pés se mexem e a mente alcança outro patamar. Estamos sonhando em nos libertar, mas neste momento ainda estamos presos por um ou outro julgar. Tire o julgamento para dançar e logo ele estará sorrindo dando passos para se transformar. Quando dois corpos se entrelaçam o universo continua a se expandir, o ser humano a evoluir e a alma assume.

Você me seguiu até aqui porque a dança e todas suas formas são tão antigas a recém-nascidas, mas não morrem. Dançar é teatro e música. É uma das mais belas maneiras de se expressar do ser humano. É uma manifestação, é um sentimento, é uma cerimônia... É uma meditação espontânea colhendo sorrisos como as flores desta primavera, das passadas e porvires. Há quem dance na praça e não há quem não pare para admirar, jogar flores com o olhar e pensar quantas vezes dançou na vida. Mas, que tal pensar em quantas vezes a vida te tirou para dançar?

Estas correntes tilintando um ritmo diferente nas suas passadas vão partir quando sua consciência corporal entender a coreografia e dançar livremente. Dê os passos que seu corpo já dá sem você entender. Deixe os compassos te envolverem e te jogarem para o alto como se, de repente, nos descobríssemos os pássaros que somos e voássemos. Flutuássemos sobre nossos próprios pés deixando de caminhar para exercer nosso direito de encontrar a felicidade em cada partícula do nosso ser. Venha! Você só vai compreender quando se permitir a dança. Vai enxergar que sim, está preso sem saber todo seu alcance, todo seu respirar... Vamos dançar?

3 comentários:

Maria Belo disse...

Lindo!vamos dançar,deixar o ritmo nos levar!

Jacklin Andreucce disse...

Que as batidas do coração nos mostre o novo passo e compasso. Que ritmo seja leve ou acelerado.. mas sempre levado por uma boa música... nas melhores batidas do coração.

Rafael Belo disse...

Que assim seja maninha para todos nós. Que o coração cante a mais bela canção dançada pelo corpo. Obrigadoooo