sexta-feira, março 18, 2011

Tempo marcado

*( Te dou uma rosa híbrida, pois é do Amor que vem a Paz, te dou uma raridade não porque é rara uma rosa de duas cores, mas porque é do coração para brotar no seu Jardim... Captei no quintal da minha namorada)





Como antes de ir embora, vou embora uma hora antes de ir
tenho hora marcada com a estrada, mas para enfrentá-la
não para fugir

Já a hora cheia é vaga
pela madrugada inglória sem qualquer história para dormir
ficar e partir são apenas formas de reconhecer a ausência paga
só para existir

Existo independente do fato da minha presença física relativizar
a quantidade indiferente de escuridão e claridade a me fazer quem sou
às vezes não sei rir

Pensar mostra muito de quanto não estou aqui

Logo não é conclusão nem sinônimo de tempo curto
já no entendimento do meu pensamento, eu penso tudo e o passar é um vulto

de uma sombra vindo em minha direção, não tenho direção nenhuma agora

vivo de alguma vontade passageira a voltar depois de ir, como antes porque meu vazio é faminto não importa a marca da hora.

Rafael Belo (às 16h13, Campo Grande, 17 de março de 2011)*

3 comentários:

Mônica disse...

Oi, Rafa! Como vai você?

Adorei essa frase: "ficar e partir são apenas formas de reconhecer a ausência"

Mais um lindo texto!

Beijos.

Déia disse...

Ai, como sempre, tudo lindo, né?
Foto, texto e eu saio aplaudindo clap clap

bj

Rafael Belo disse...

Obrigado Nikinha! :D

Exagero que me enrubesce e faz sorrir, aplausos pra ti Déa! Beijos