quinta-feira, abril 23, 2009

Som do vibrar(Foto by Rafa Belo - é o Robby Krieger)

Vibram os mais mortos dos corpos
Ouvem os ouvidos mais surdos
E não há mais idades no brilho dos olhos
A alma é atemporal o coração musical
E o corpo uma mera ilusão
Cantando uma canção antiga
Sorrindo para os calos da vida
A deixar de existir então

Vibram os mais frios dos graus negativos
Sentem as peles mais insensíveis
E não há nada a atrapalhar a música

Cantam os impossíveis no ritmo dos invisíveis
E o povo na efêmera massificação
Trazendo o novo para o que não foi
A estrelar a estrela de todas as noites de reflexão

10h53 (Rafael Belo) 23.04.09

5 comentários:

Tathy Panziera disse...

Humm... queria ter ido nesse show!
Gostei do texto...

Bjuuuuuu

Anne disse...

"E não há mais idades no brilho dos olhos
A alma é atemporal o coração musical"

Assim está minha alma, nesse momento.
Ótima poesia Rafa!
Beijocas

Rafael Belo disse...

Brigaduuu Tathy!

Rafael Belo disse...

Brigaduu Anne! Que bom que tua alma assim está... :D

Barone disse...

Gostei Belo.