quinta-feira, setembro 19, 2013

Piscando

Piscando


Balançavam os olhos no balanço do tiquetaquear imaginário
de olho contado nas horas do celular, visionário
tentava estar entre agora e o próximo instante

porém, muito distante, tinha perdido o respeito próprio
parecia sempre sóbrio, mas era impróprio ao fazer e falar

uma contradição ambulante, sem qualquer metamorfose,
talvez uma lordose de tanto se empinar por fora,

sem mostrar a escoliose, seu por dentro, curvado,
crivado das balas irônicas do sem preconceito,
e mesmo com toda postura, querendo dar exemplo,
é uma bala perdida em cada esquina que pisca.

(às 09h43, Rafael Belo, 18 de setembro de 2013).

3 comentários:

José María Souza Costa disse...

Olá, nobre Rafael.

Cada um de nós, abre o olhar com uma esquina, ou faz de cada esquina, um ângulo para observação. Às vezes até, preguiçoso. Mas, o importante é observar, ainda que piscando.
Abraços.

Rafael Belo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael Belo disse...

É preciso enxergar e não perder a visão. Grato pelo comentário, nobre amigo.