sexta-feira, fevereiro 26, 2010

harmônicas cadenciais

minha capela sussurrava vogais
estendidas no meu templo fechado
de cantos seguros de fluência rítmica elétrica de um eu cadenciado,
em melodias incorporadas de vozes corpóreas afinadas de alma,
na harmonia incompleta encorpada de peles arrepiadas em sintonia.

elevação respirada em suspiros musicais sensoriais de senso som,
profundo toque auditivo percorrido no corpo em baterias espásmicas
da leveza da canção da multidão do fluxo sanguíneo em nirvana zen.

além das sensações de apego desafinadas, há afinação, mesmo momentânea
da liberação de ruídos promocionais bagunçados de repetições refrônicas,
desajustadas de filarmônicas improvisadas tocando o sentimento perdido na última esquina.

20 de fevereiro de 2010, folha de outono (rafael belo), às 15h11. *e é foto meio reveladora meio escondida que tirei sem questionar a queda da harmonia ontem.

4 comentários:

Isolda Herculano disse...

Rafa, estou sumida mesmo. A história que Jamylle contou confere!. Por falar nisso me add no msn (isoldaherculano@hotmail.com).

Ah, a foto ficou emblemática. Parece mesmo que o prédio faz parte da copa da árvore.

Beijos.

Jamylle Bezerra disse...

Foto enigmática, eu diria. Gostei!!!!!

Uma semana linda pra vc

beijo

Dany Esteves disse...

Oi Rafa,lembra de mim?!!!...quanta expressão,"gamei" rs
gosto tbm de escrever,e descobri recentemente esse negócio de blog...aí fiquei fã!!!
as fotos tbm sõ suas???
bjossss vou terminar de ver tudo isso!!!rsrsrsrsr

Rafael Belo disse...

OO IS! Bom poder falar contigo mais vezes :D. Assim que olhei para cima e vi corri para pegar a câmera hehe obrigado linda. beijos.

Uma linda semana pra ti tb Jamy! OS enigmas são fantásticos... :D bj

"Gamou" é jeheh?! obrigado bela. Estava lembrando do seu belo dragão... são sim. Isso mesma blogueira de carterinha agora hehe bjs