terça-feira, março 02, 2010

Aracnídeos “picantes”

Por Rafael Belo *o santo coqueiro do meu quintal - tirei há alguns dias.
Nesta época de chuvas torrenciais de verão e calor estalante - de tão escaldante, traz além do abafamento e mormaço ao qual nunca nos acostumamos (bem, a não ser cuiabanos e varzeagrandenses nativos ou por adoção) os “queridos” animaizinhos peçonhentos. Você dá falta das baratas assombrando sua casa em companhia dos ratos de forro e morcegos? Nãoo! Mas como não?! “Eles” sempre parecem familiares ladrões das madrugadas pulando no telhado, derrubando as coisas e as “baratinhas” sombras correndo pelo chão... De qualquer forma, de repente, eles não estão mais lá. Só nos damos conta quando aparece um arremedo de escorpião. Um filhotinho nada gracioso, a não ser para biólogos e amantes aracnídeos.

Então, ao tomar banho você acha um maiorzinho mais agressivo preso na banheira por pura incapacidade de escalar a superfície lisa, já que os banhos por lá são constantes. Há aquele anúncio de repetição vem uma pessoa da casa, vem outra e claro, na voz das mulheres, “mata!” “mata logo!” “Credo, este bicho é perigoso!” “Coloca fogo!” Olha só os requintes de crueldade feminina (brincadeira?). Quando se dá conta estão todos rodeados na varanda escura dos fundos jogando álcool na criatura “malévola”... Bem... Em vão! Nada queima mesmo fósforos após fósforos riscados.

Se pega as folhas secas mais próximas e nova tentativa e falha. Bem e agora?! Não importa o quanto ele foi esmagado pela pazinha de lixo pelo patriarca da casa fazendo barulho de pinças se debatendo e jogando a cauda venenosa e certeira até depois da morte, enfim tem que queimar, pois “o veneno ainda está lá?! “Pega o jornal lá” e você sai em mente com os últimos classificados do jornal de maior veiculação local. Fogo e nada de queimar o “tinhoso”. Enrola o aracnídeo mortinho da silva no pedaço mais longe da sua mão do jornal e o leva à churrasqueira mais próxima, assim bem ao lado. Lá dentro você dá início ao incêndio em diversas pontas do jornal e fica assistindo e sufocando até que finalmente... Finalmente... FINALMENTE... O escorpião é cremado e ficamos ali contemplando...!

Dias depois uma nova dupla aparece em rixa perto do vaso do banheiro maior. Consequentemente a paranóia justificável está instalada. Pânico. Como dedetizar os picantes escorpiões peçonhentos amarelos e alaranjados? Não há como?! Sim claro!?! Como assim??!! Só com armadilhas. Pelo menos não há mais ratos e baratas... Mas, enquanto isso evitemos levar uma picada tapando ralos e cada ligação com tubos e encanamentos, afastando camas e outros móveis das paredes, vasculhemos calçados, roupas e demais acessórios antes de tocá-los permanentemente e acabar surpresos com uma picada demaispordolorida durante as próximas 12h ou 24h.

11 comentários:

La Sorcière disse...

Rafa. que legal ver vc escrever em outro estilo! Como vc é versátil!!
Não sabia que aquele texto q vc me mandou por email tinha uma inspiração na vida real, hehehehe!!!
Bjks,
Alê

Rafael Belo disse...

Obrigado Lezinha! Todos têm nem que sejam de puram empatia hehe bjs bela.

Naty Araújo disse...

Hahaha... no início fiquei rindo demais com as frases (das mulheras hahaha).
Muito show seu texto!

Ahh e a imagem do coqueiro ficou linda.
Também tenho um aqui em casa, mas a imagem não ficaria tão chamativa quanto a sua.

Beijão, Rafa.
Tenha uma semana maravilhosa.

*Desculpe... é porque viajei esses dias e aqui não apareceu suas atualizações, mas agora coloquei seu endereço em minha página inicial. Poderei ver facilmente e comentar sempre.

Rafael Belo disse...

eu ri ao vivo e depois ao relembrar e depois ao escrever e... hauahau Gosto dele mas pricnipalmente da água de coco hehe por que não!? :D beijão linda e obrigado e não precisa se desculpar:D e uma sublime semana.

Déia disse...

medo de bichinhos desse tipo kkkkkk, prefiro que não apareçam por aqui kkk

bj

Rafael Belo disse...

É Déa! É uma boa preferência que eu apoio hehehe bj

Kellen Rodrigues disse...

Talvez não me falte equilíbrio, me falte é um sapatinho baixinho, uma rasteirinha... rsrsrs

O negócio é cair, rir e levantar... :D

Déia disse...

vim te deixar um bjinho

Rafael Belo disse...

é cair é tão importante quanto levantar hauaha u sério Kellen. bj

obrigado pela deixa querida Déa! bejaços pra ti >D

Mara disse...

Oi primo querido!
Que saudade, gostei do texto principalmente quando citou Cuiaba (quente demais..hehe..), esperamos você aqui, para sentir os 43 graus de pura emoção e calor é claro hehehehe!! Bjosss...

Rafael Belo disse...

Querida prima! obrigado. Assim que $obrar eu apareço sim. vc faz falta, aliá fez tb qnd vieram tios e o primo. bjs e obrigaduuu.