quarta-feira, janeiro 28, 2009

Por aonde vamos?

Morreu a morte está na hora de viver os dias eternos
Que nada são perante o enfileirar de ventres
Na psicodelia da psiquê do vidro por onde nos vêem
Vindos do olhar da Presença segura. Por onde vamos?
Seja você silêncio, sons, boca ouvido, respirar tocar olhar,

O Contemplar o insignificante significado maior que tudo
Menor que nada na vida do absoluto inspirar
Nos respirando sem esforço para todo o espaço a preencher
Seja a inspiração de ser autêntico no grão de areia infinito
da tua grandeza enfileirada eternidades ante eternidades

No caminho de fechar os olhos e deixar a confiança guiar
Não morra para o infinito com atalhos malditos da longa caminhada
Altos e baixos são destinos de um meio não visto mais um fim deslumbrado
Vá, há Quem segure tua mão há Quem encha teu coração
Não há morte há tempos. Estamos vivendo para a Eternidade

13h06 (Rafael Belo) 25.01.09

2 comentários:

Camila disse...

elíssimo, a morte realmente não existe....linda foto, de onde vc tirou? e q belas palavras...confortantes

Rafael Belo disse...

A foto eu trabalhei de uma montagem googleana hehehe cores luzes e contrastes... Obrigado Mila linda beijos